“Você não serve para trabalhar aqui porque é feia e gorda”

Compartilhe em sua rede social: A procura por emprego em Petrolina, ganhou um gosto amargo para Cecília Caroline dos Santos Silva, de 25 anos. Ao ser chamada para uma...
Compartilhe em sua rede social:

A procura por emprego em Petrolina, ganhou um gosto amargo para Cecília Caroline dos Santos Silva, de 25 anos. Ao ser chamada para uma entrevista, recebeu uma resposta nada agradável e carregada de discriminação.

Há duas semanas, Cecília Caroline percorreu o Centro de Petrolina e entregou 23 currículos em diversas lojas, desempregada há 9 meses, ficou feliz ao receber uma ligação convocando para uma entrevista, mas antes mesmo da conversa, já foi descartada da seleção. “Você não serve para trabalhar aqui porque é feia e gorda”, informou uma funcionária da loja.

“Eu saí chorando, a gente nunca espera ouvir isso, eu estava atrás de emprego e recebi a ligação para entrevista, foi um grande alívio. Pensei ‘mês que vem tudo vai tá certo’ e de repente receber uma resposta dessa. Eu sei qual é o meu perfil, mas o que importa não é a qualidade do trabalho?”, questionou.

Repercussão

Mãe de um menino de 5 anos, Cecília desanimou, mas não desistiu. Durante participação do Programa Carlos Britto, em conversa com o repórter Wanderley Alves, denunciou o caso que ganhou grande repercussão.

Nesta quinta-feira (21), em nova participação Cecília revelou que conseguiu um emprego provisório e recebeu muitas doações. “É um emprego provisório, mas eu já estou ganhando um dinheirinho para comprar o que meu filho precisa. Agora eu consigo dormir em paz”.

Diversas doações foram entregues por populares e outras empresas entraram em contato para agendar entrevistas. Quem tiver interesse em ajudar, por entrar em contato através do telefone (87) 8807 6040.

Fonte: Carlos Britto
Categorias
DestaqueEditorial

Comentários via Facebook

POSTS RELACIONADOS