Preconceito, disparidade de gênero, estupro, guerra e cultura

Compartilhe em sua rede social: Com uma narrativa póstuma, na tradição de Machado de Assis, a autora Betty, considera importante focalizar a história dos imigrantes no Brasil. Segundo os dados...
Compartilhe em sua rede social:

Com uma narrativa póstuma, na tradição de Machado de Assis, a autora Betty, considera importante focalizar a história dos imigrantes no Brasil. Segundo os dados da última pesquisa realizada (2017)  há mais libaneses no Brasil do que no Líbano. São 12 milhões de libaneses e descendentes de libaneses no Brasil, enquanto no Líbano só há 4,5 milhões (fonte:https://glo.bo/2KzomQK).

Dentre os temas que a escritora aborda estão a imigração, o desenraizamento cultural, a xenofobia, o estupro e a disparidade de gênero dentro da cultura do Oriente Médio. O debate do lançamento em São Paulo, entre a escritora e o renomado crítico literário Manuel da Costa Pinto,  mostra a importância desta obra.

https://www.facebook.com/BettyMilanEscritora/videos/889663994727868/

Betty esteve em Beirute para o pré-lançamento do livro no Congresso Internacional da Diáspora e foi premiada com um cedro pelas mãos do Ministro das Relações Exteriores do Líbano pela contribuição e compromisso com a terra ancestral.

 

Categorias
Editorial
Charles Araújo

Jornalismo e notícias, Charles Araújo Blog e Portal de Notícias do estado de Pernambuco. Blogueiro, estudante de jornalismo, web design e produtor de conteúdo digital.

Comentários via Facebook

POSTS RELACIONADOS