Atraso na divulgação dos resultados foi por falha em computador, diz Barroso

Compartilhe em sua rede social: Hits: 33O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luís Roberto Barroso, afirmou neste domingo (15.nov.2020) que o atraso na divulgação dos dados apurados foi causado por...
Atraso na divulgação dos resultados foi por falha em computador, diz Barroso
Compartilhe em sua rede social:

Hits: 33

O presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luís Roberto Barroso, afirmou neste domingo (15.nov.2020) que o atraso na divulgação dos dados apurados foi causado por 1 problema em “1 dos núcleos de computadores do supercomputador que processa a totalização”.

“O problema que ocorreu deu-se exclusivamente aqui no Tribunal Superior Eleitoral, 1 problema técnico de hardware”, completou.

O tribunal nega, no entanto, que esse problema tenha afetado o resultado das eleições ou ainda seja resultado de fraudes. “A ideia de que a demora possa trazer algum tipo de consequência para o resultado não faz nenhum sentido”, disse.

“No final do dia da votação, a urna imprime o resultado. Ponto. Não há como fraudar”, argumentou. O magistrado reforçou que as urnas não são conectadas à internet e que não há relação com a tentativa de ataque hacker neutralizado pela instituição.

Em relação a esta tentativa, Barroso afirmou que “foi totalmente inócuo”“Sofrer ataques não é privilégio do Tribunal Superior Eleitoral. […] O fato de existirem ataques não tem nenhum significados em si. O que tem significados é saber se esses ataques produziram resultados”, afirmou.

Sobre o vazamento de dados de servidores do Tribunal, que incialmente foi associado à tentativa realizada neste domingo (15.nov), o ministro disse que aconteceu antes de 23 de outubro. Disse ainda que o vazamento foi “sem nenhuma relevância e sem nenhuma consequência para o processo eleitoral”. Tratou-se de dados como nome, endereço e filiação de ministros aposentados, informou.

A respeito do uso do e-Título –aplicativo do TSE que, nestas eleições, permitiu o uso para justificar ausência– afirmou que “a funcionalidade para a justificativa de ausência enfrentou momentos de instabilidade e sobrecarga como nós já havíamos reconhecido”.

Ao longo do dia, o app apresentou instabilidade. Segundo Barroso, foram causadas por novas medidas de segurança adotadas pelo Tribunal por causa do ataque à rede de tecnologia da informação do STJ (Superior Tribunal de Justiça), ocorrida na 3ª feira (3.nov). Atribuiu o problema também ao grande número de downloads.

Inicialmente, o 1º turno das eleições municipais seria realizado em 4 de outubro, mas foi adiado por conta da pandemia de covid-19. O 2º turno, nas cidades onde for necessário, será em 29 de novembro.

Além do adiamento, outras medidas foram adotadas, como o início das votações uma hora mais cedo e o estabelecimento de 1 horário preferencial  –das 7h às 10h– para idosos. A biometria também foi dispensada para minimizar os riscos de contágio.

Barroso informou que 3.509 urnas apresentaram defeito, 0,88% das utilizadas. Em nenhum município houve necessidade de votação manual.

Os dados de abstenção ainda não estão disponíveis.

Fonte: 360 Graus

Categorias
DestaquesEleições

Comentários via Facebook

Previsão do Tempo
Horóscopo
Índices Econômicos

POSTS RELACIONADOS