Ciência e SaúdeDestaques

Denúncia: Perseguição do prefeito e secretária de saúde de Santa Filomena contra paciente

Depoimento de paciente deixa claro medidas de retaliação pelo prefeito e secretária de saúde do município à pessoas opostas à gestão.

Ônibus do TFD de Santa Filomena à Petrolina. Foto reprodução
Espalhe por ai:

Veja a que ponto chegou a ditadura contra pessoas do município de Santa Filomena-PE, pelo prefeito Cleomatson Vasconcelos (PMN) e a secretária de saúde Ceição Nascimento. Optamos por não identificar a vítima por achar que não seja necessário, até para evitar maior retaliação, mas  os envolvidos sabem perfeitamente quem é a pessoa.

Embora esta redação tenha apurado que pessoas amigas da gestão ocupam cadeiras do ônibus do TFD  todas as sextas de Petrolina à Santa Filomena e todas as segundas de volta de Santa Filomena à Petrolina para passar o final de semana de lazer com a família, para os pacientes que precisam realizar exames há 200 Km de distância, esse direito é negado. Veja o relato enviado à nossa redação:

“Charles, gostaria de relatar um caso vergonhoso, de perseguição política. Nessa última sexta-feira, dia 06/12, eu tinha um exame oftalmo agendado na cidade de Petrolina. Minha mãe procurou a Secretaria Municipal de Saúde para saber se tinha vaga no Ônibus do TFD, para que eu pudesse ir até Petrolina realizar esse exame. Minha mãe procurou uma funcionária ( responsável pela agenda do referido Ônibus), na quarta-feira, dia 04, a funcionária pediu que minha mãe retornasse no próximo dia, pois iria olhar na agenda se tinha vaga, no dia seguinte, entramos em contato com o outro funcionário, e o mesmo nos informou que não tinha vaga… Como já sabemos como funciona esse “sistema”, procurei um conhecido que viaja semanalmente no ônibus do TFD e que inclusive iria na sexta-feira, pedi para ele olhar se realmente todas as poltronas iriam ocupadas. No dia seguinte, esse conhecido me informou que foram mais ou menos 15 poltronas desocupadas. Ou seja, ficou claro que não tinha vaga para mim, apenas por questões políticas, devido sermos opositores a essa atual gestão. Me questiono, será se o prazo de mais ou menos um dia, que a funcionária pediu para olhar na agenda se teria vaga, esse prazo foi para ela realmente conferir na agenda, ou foi para ela se informar dos seus ” superiores” se poderia ou não colocar o meu nome na lista de passageiros do Ônibus?, tenho quase certeza que foi essa segunda opção. Pois, já ouvi relatos de outros pacientes, que precisaram usufruir do ônibus, e por não votarem no atual prefeito, não conseguiram. Isso é um total absurdo. Além de não temos profissionais especialistas atendendo pelo Município, não termos atendimentos básicos de saúde… Quando precisamos se deslocar até outra cidade para termos um atendimento de saúde, ainda passamos por isso… Não conseguimos usar o transporte público destinado para os pacientes realizar tratamento fora de domicílio, devido uma triste perseguição política. Absurdo!”

Espalhe por ai:

Facebook Comments

CHARLES ARAUJO | BLOG TV
Charles Araujo

Deixe uma resposta