DestaqueNotícias

Alto-Comando do Exército monitora decisões do STF sobre prisão em 2ª instância

Foto divulgação

O alto-escalão do Exército Brasileiro não ver com bons olhos a votação sobre a validade ou não de prisão em 2ª instância no Superior Tribunal Federal. A discussão no Supremo foi adiada e será retomada em novembro.

A tendência é que o placar de 4×3 vire a favor do entendimento de que o réu só pode ser preso após o término definitivo da ação penal. A brusca mudança na jurisprudência pode favorecer mais de 170 mil criminosos, estupradores, homicidas e corruptos.

Isso por que a ministra Rosa Weber, considerada o fiel da balança para evitar uma catástrofe no sistema judiciário, votou a favor da derrubada da prisão em 2ª instância, mostrando-se favorável à perda da liberdade apenas depois do final do processo.

Conforme o Jornal O Estadão, a decisão da ministra foi mal digerida no Alto-Comando do Exército. Assim como a maioria do povo brasileiro, eles temem uma convulsão social com a soltura de milhares de bandidos do dia para a noite por causa de uma decisão imatura da maioria do STF.

O momento, avaliam os fardados, não poderia ser pior. Na verdade, qualquer pessoa que tem o mínimo de senso crítico sabe que o país poderá se transformar num cenário de guerra com o retorno de sanguinários às ruas.

Fonte: Carta Piaui

Charles Araujo

Deixe uma resposta