Home Multimídia Poemas & Poesias Morrendo aos poucos

Morrendo aos poucos

34 Segunda leitura
0
0
Estou morrendo aos poucos
Perdi a coragem de lutar por um novo amanhecer
Esgotei as forças
Não há mais por que lutar
Fui violentado, humilhado, marginalizado
Por fim ameaçado
Estou morrendo aos poucos 
Mais de medo do que de dor
E tudo isso
Por falta de amor
Amor do que plantei mas não colhi
Amor de tantos filhos
Que esqueceram de mim…
Eu sou o Brasil, de hoje…

Charles Araujo

  • Amor e alma

    Por Max Willian Preciso na minha alma sentir, o teu eu misturando - se o meu e o teu sabor…
  • “I love you” – Neide Brasieiro

      Fica quieto, rapaz Que eu quero te embalar, Dar-te carinho Encher-te de beijinhos E…
  • O Amor

    “O amor derrama-se como a gota de orvalho que desliza por entre as delicadas, macias…
Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Charles Araújo
  • Amor e alma

    Por Max Willian Preciso na minha alma sentir, o teu eu misturando - se o meu e o teu sabor…
  • “I love you” – Neide Brasieiro

      Fica quieto, rapaz Que eu quero te embalar, Dar-te carinho Encher-te de beijinhos E…
  • O Amor

    “O amor derrama-se como a gota de orvalho que desliza por entre as delicadas, macias…
Carregar mais por Poemas & Poesias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

CNM divulga ranking dos parlamentares mais atuantes em PE

A Confederação Nacional dos Municípios – CNM, disponibilizou no seu site, no link Observat…