Home Coletividade Fragmentos #13 — Às Vezes Você Precisa Lutar

Fragmentos #13 — Às Vezes Você Precisa Lutar

3 primeira leitura
0
“Se as nuvens estão bloqueando o sol, sempre tento ver aquela luz por trás delas, o lado bom das coisas, e lembro de continuar tentando.” — O Lado Bom da Vida

Às vezes, acordo no meio da noite. Às vezes, eu nem durmo. Às vezes há um buraco no meu peito que suga toda e qualquer vitória ou felicidade ou sentimento bom existente dentre de mim.

Às vezes eu fico feliz — e os picos de felicidade também são intensos.

Pode ser que todos experimentem essas coisas. Eu só não sei se todos sabem como é se sentir um zumbi. Como é estar aprisionado em seu próprio corpo enquanto o seu cérebro luta contra você mesmo.

É como estar aprisionado em uma masmorra submersa, repleta de tristeza e sem mais ninguém. Há uma guerra entre quem você realmente é e quem a sombra dentro de ti quer que você seja.

Eu lidava bem com toda essa merda até começar a perder o sono com frequência. E sentir uma dor no peito, na barriga, na cabeça, sem motivo, sem causa. Essas coisas me bloquearam de repente.

Eu me vi sem empatia.

Eu me vi sem gratidão.

Eu me vi sem esperança.

Tudo parece estar num mar de lama, onde o pior que pode acontecer está SEMPRE acontecendo. Eu tentei enfrentar sozinho para não preocupar ninguém, eu fiz o que falei para as pessoas não fazerem (desculpa).

Às vezes tenho raiva.

Não sei de quê.

Às vezes sou tomado por uma tristeza sem fim.

Não sei o motivo.

Às vezes eu só penso no futuro ou me prendo ao passado.

Não sei com qual intenção.

Às vezes eu rio e a risada encobre o choro.

Não sei porque faço isso.

A única coisa que eu sei: eu preciso lutar.

Preciso traçar objetivos, metas e enfrentar essa batalha.

Ao compartilhar o transtorno ansioso e depressivo no qual me encontro com os parentes, amigos e familiares, eu me senti grato de uma maneira que há algum tempo não me sentia. Senti amor, carinho e esperança fervilhando dentro de mim outra vez. Fui tocado por grande compaixão e empatia. Eu estou feliz e pretendo permanecer assim. Quero recuperar o meu eu verdadeiro.

Gratidão eterna por cada mensagem de apoio, força e carinho. Gratidão eterna pelas pessoas que eu amo e que me ama, por quem corre comigo ou por quem só deseja a minha melhora.

Ao meu transtorno, eu digo: eu já estou na luta e não perderei. (Legado das Palavras).

  • Quinta-feira, Dia Especial de Fé e Gratidão ao Senhor da Vida

    Porque estamos vivos! A vida é um motivo de gratidão constante. Pois tantos estão perdendo…
  • O poder das palavras

      As palavras têm poder, cada som, cada sílaba, cada letra é uma vibração que ao fala…
Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Charles Araújo
Carregar mais por Coletividade

Deixe uma resposta

Veja Também

Parabéns Santa Filomena – 22 Anos

Neste dia 29 de setembro, o município de Santa Filomena, no Sertão do Araripe Pernambucano…