Home Notícias Pernambuco Fernando: “Precisamos de um governador com ânimo, que seja maior que a crise. A atual gestão não deixou marcas”

Fernando: “Precisamos de um governador com ânimo, que seja maior que a crise. A atual gestão não deixou marcas”

3 primeira leitura
0
2

Para o senador Fernando Bezerra Coelho (PMDB) o principal debate nas eleições de outubro de 2018 será a retomada do protagonismo de Pernambuco no Nordeste, posição perdida nos últimos três anos com o baixo desempenho do atual governo do Estado, tanto na economia quanto nas áreas sociais. “Pernambuco tem que ter voz ativa. Pernambuco é um líder natural do Nordeste. Para recuperarmos esta liderança precisamos de um novo jeito de governar, com entusiasmo, ânimo e firmeza. Acho que se esgotou um ciclo”, afirmou durante o debate na CBN Recife, realizado nesta segunda-feira. Em aproximadamente uma hora de entrevista aos jornalistas Aldo Vilela e Sergio Montenegro Filho, Fernando reafirmou que é pré-candidato ao governo de Pernambuco e criticou o ritmo da administração. “Pernambuco está em câmera lenta, com uma velocidade muito menor que os pernambucanos gostariam”.

Nos últimos três anos e meio os investimentos públicos de Pernambuco caíram pela metade, sendo superados por estados vizinhos, como Bahia e Ceará. “As dificuldades da crise não servem como justificativa, porque os outros estados investiram. A realidade é que falta projeto, falta liderança. O dever de casa foi muito mal feito”, destacou. Fernando lembrou que Pernambuco ostenta a maior taxa de desemprego do Brasil, com 18% da população desocupada. “Precisamos de um governador com ânimo, que seja maior que a crise. Quando olhamos para este governo, vemos que ele não deixou nenhuma marca”, disse. Ele acredita que o sentimento de mudança está consolidado entre as pessoas, que desejam recuperar a autoestima.

No campo social, Fernando observou que as políticas públicas focadas em segurança entre 2007 e 2013 foram interrompidas, provocando o aumento nos indicadores da criminalidade. Até novembro deste ano foram registrados mais de 5 mil assassinatos em Pernambuco, o maior número da história, enquanto as ocorrências de assaltos ultrapassaram a casa dos 75 mil. “O Pacto pela Vida, construído por Eduardo Campos, foi abandonado”, constatou. Fernando antecipou que no dia 11, a partir das 17h, a Frente das Oposições irá realizar uma ampla reunião no espaço Arcádia do Paço Alfândega, no Recife Antigo.

Questionado sobre o quadro nacional, Fernando aposta que o momento do Brasil é de recuperação. “O desemprego está retraindo, a inflação foi controlada e a taxa de juros básica e os investimentos começam a voltar ao país”, analisou.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação Portal
Carregar mais por Pernambuco

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

CNM divulga ranking dos parlamentares mais atuantes em PE

A Confederação Nacional dos Municípios – CNM, disponibilizou no seu site, no link Observat…