Home Notícias Brasil Ex-premiê de Portugal chama Serra e FHC de golpistas e critica Moro e o STF

Ex-premiê de Portugal chama Serra e FHC de golpistas e critica Moro e o STF

2 primeira leitura
0
0
Em entrevista à imprensa estrangeira, José Sócrates disse que Temer não tem legitimidade

Jornal do Brasil – O ex-primeiro-ministro de Portugal José Sócrates, que esteve no comando do país entre 2005 e 2011, disse nesta quarta-feira (26), durante entrevista coletiva à imprensa estrangeira, que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o senador e ex-ministro José Serra (PSDB) “são golpistas”.

“Os golpistas Fernando Henrique Cardoso e José Serra vieram a uma conferência aqui em Portugal para falar para os professores de direito portugueses e explicar o golpe. Como se nós não estivéssemos a ver o que se estava a passar”, afirmou.

Segundo a Folha de S.Paulo, Sócrates afirmou, ainda, que o juiz Sergio Moro e o Supremo Tribunal Federal (STF) “são cúmplices do golpe” que destitui a ex-presidente Dilma Rousseff da Presidência da República. Ele lembrou do vazamento para a imprensa de uma conversa entre a então presidente e o ex-presidente Lula.

“Os cúmplices do golpe foram também o Moro e o Supremo Tribunal Federal. Moro divulgou uma escuta [entre Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da SIlva] feita ilegalmente pela polícia. E o Supremo se omitiu”, criticou o ex-premiê.

Sócrates disse que direita brasileira tenta convencer o mundo sobre mudança do sistema de governo
Sócrates disse que direita brasileira tenta convencer o mundo sobre mudança do sistema de governo
O líder português também acusou a direita brasileira e grande parte dos deputados e senadores do Congresso Nacional de tentarem uma manobra para mudar o sistema de governo do regime presidencialista para o parlamentarista.

“O Brasil é um país de 200 milhões de habitantes. É muito difícil fazer um golpe de Estado sem que as pessoas se deem conta. O que aconteceu no Brasil foi uma coisa extraordinária. A direita política brasileira quis convencer o mundo de que podia mudar as regras no meio do jogo: de um regime presidencialista para um regime parlamentar”, comentou, acrescentando que Temer no comando do país significa “ilegitimidade”.

Tags: brasil, crise, direita, governo, moro, oposição, política, psdb, stf, temer

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Charles Araújo
Carregar mais por Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

CNM divulga ranking dos parlamentares mais atuantes em PE

A Confederação Nacional dos Municípios – CNM, disponibilizou no seu site, no link Observat…