Home Especiais História Efemérides: 2 de Abril, o dia marcado por acontecimentos que influenciaram na história

Efemérides: 2 de Abril, o dia marcado por acontecimentos que influenciaram na história

6 primeira leitura
2

Morre o Papa João Paulo II

No dia 2 de abril de 2005 morria, no Vaticano, o Papa João Paulo II. Seu papado foi um dos mais longos da história, com início em 1978 e término com a sua morte em 2005.

João Paulo II morreu aos 85 anos por conta de uma septicemia e colapso cardiopulmonar irreversível, agravada pela sua doença de Parkinson. Nascido no dia 18 de maio de 1920, em Wadowice, na Polônia, ele era um linguista extraordinário: falava português, polonês, esperanto, espanhol, grego, latim, italiano, francês, inglês e alemão. Também tinha conhecimentos de checo, lituano, russo e húngaro, como outras línguas como japonês e idiomas africanos.

Foi o primeiro papa a fazer grande uso dos meios de comunicação, em particular a internet. Outra característica era a busca por laços mais estreitos com os líderes de outras religiões como judeus, muçulmanos, ortodoxos e tibetanos (por meio de Dalai Lama).

No Brasil, João Paulo II esteve oficialmente em três oportunidades. A primeira, em 1980, marcou a primeira visita de um papa ao Brasil, com o pontífice percorrendo 13 cidades em 12 dias. Na última, em 1997, ficou por quatro dias no Rio de Janeiro (RJ) em um encontro de jovens católicos.

Mas é a segunda visita, em 1991, que marcou os campo-grandenses, afinal a capital de Mato Grosso do Sul foi uma das dez visitadas pelo líder católico. João Paulo II chegou a Campo Grande às 19h28 de 16 de outubro, vindo do Nordeste e oficiou missa para 300 mil pessoas, acompanhada por 700 jornalistas credenciados de todo o mundo.

(com informações de Rafael Ribeiro – Correio do Estado)

Início da Guerra das Malvinas

Nessa data, em 1982 a Argentina atacou as Ilhas Malvinas, ocupadas pelos britânicos desde 1833. A Inglaterra, então governada por Margaret Thatcher ordenou a retomada.

Um dos últimos resquícios dos tempos imperiais britânicos são as Ilhas Malvinas (Falkland), Geórgia e Sandwich do Sul, um arquipélago perdido no Atlântico Sul, com algumas centenas de criadores de ovelhas, a cerca de 13 mil quilômetros de distância de Londres.

Aventou-se a hipótese da existência de petróleo nas Malvinas – as ilhas serviam de base para a exploração de recursos marinhos e de porto intermediário para navegações que seguiam para a Antártida.

No dia 2 de abril de 1982, soldados argentinos dominaram a pequena guarnição britânica nas Malvinas. Era a tentativa do regime militar de desviar a atenção da população da grave crise econômica e unir a nação por meio de um ato patriótico. Inicialmente, os generais pareciam ter atingido os objetivos militar e político – os sindicatos chegaram a suspender uma greve geral contra a Junta Militar.

Os generais argentinos também se enganaram quanto às reações internacionais. Por exemplo, a neutralidade passiva de vizinhos latino-americanos, como o Chile e o Brasil. 

Diplomaticamente isolada e militarmente em desvantagem, a Argentina capitulou, depois de dois meses e meio de conflito, no dia 14 de junho de 1982. O fim da guerra representou não só uma derrota nos campos de batalha como também o início do desmantelamento do regime militar argentino. 

Na Argentina, o general Leopoldo Galtieri renunciou, em julho, sob uma onda de manifestações populares contra a ditadura. Seu sucessor, o general Reynaldo Bignone, iniciou as negociações para devolver o poder aos civis. O candidato da União Cívica Radical (UCR), Raul Alfonsín, venceu as eleições presidenciais de dezembro de 1983.

Três anos depois, os chefes militares das Malvinas foram condenados a penas de 8 a 12 anos.

Fonte: Deutsche Welle – dw.com – Matéria editada por jornalista Dirceu Martins

Nasce o líder espiritual Chico Xavier

Francisco Cândido Xavier, mais conhecido como Chico Xavier, apontado como um dos maiores nomes do Espiritismo. Ele foi batizado com o nome de Francisco de Paula Cândido, em homenagem ao santo do dia de seu nascimento.

Ao longo de sua vida, o líder espiritual escreveu mais de 400 livros, porém nunca assumiu a autoria de obra alguma, já que que afirmava que apenas reproduzia o que os espíritos lhe falavam. Suas obras foram traduzidas para o mundo todo. O lucro com a venda dos livros era doado para a Federação Espírita Brasileira. Seu primeiro livro, publicado em 1932, foi “Parnaso de Além-Túmulo”.

Chico Xavier também psicografou em torno de dez mil cartas “de mortos para suas famílias” e nunca cobrou nada por isso. Seus relatos do além chegaram a servir como provas em julgamentos. Em 1979, um homem acusado de assassinar o seu melhor amigo foi libertado porque o juiz aceitou uma declaração de testemunho do amigo morto, que comunicou por Chico Xavier. A vítima disse, via o médium, que seu amigo era inocente. Além disso, a identidade do verdadeiro assassino foi revelada.

Jornalista Dirceu Martins

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Charles Araújo
Carregar mais por História

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja Também

Outro demônio da alma: o ódio

Roque de Brito AlvesMembro da Academia Pernambucana de Letras 1 – Ao lado dos outros demôn…