Home Destaques Pernambuco tem a 4ª pior taxa de desemprego do País. Promessa de Paulo Câmara é criação de um Pacto pelo Emprego

Pernambuco tem a 4ª pior taxa de desemprego do País. Promessa de Paulo Câmara é criação de um Pacto pelo Emprego

4 primeira leitura
0

Blog Zulene Alves – Pernambuco registrou a quarta maior taxa de desemprego do País no terceiro trimestre deste ano (16,7%), situação que só não é pior que a do Amapá (18,3%), Sergipe (17,5%) e Alagoas (17,1%), de acordo com os dados da Pnad Contínua trimestral, divulgados ontem pelo IBGE. Embora a taxa seja a melhor do ano, quando comparada ao primeiro (17,7%) e segundo (16,9%) trimestres, ainda é considerada preocupante, significando que 700 mil pessoas estão sem ocupação. Com o resultado, Pernambuco figura na lista dos 14 Estados que apresentaram taxa superior à média nacional (11,9%). Durante campanha à reeleição, o governador Paulo Câmara (PSB) anunciou a criação do Pacto pelo Emprego, que pretende envolver governo, sociedade e setor produtivo na tentativa de estimular a geração de vagas. O programa ainda não foi detalhado, mas o governo garante que ele já está em curso, apontando a redução do ICMS do óleo diesel de 18% para 16% como uma das primeiras ações para dinamizar a economia local.

Para o líder da oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Silvio Costa Filho (PRB), a taxa de desemprego acima da média nacional mostra a falta de uma agenda que vise ao desenvolvimento do Estado. “Pernambuco tem ficado para trás nos índices de desemprego há quase 3 anos. Sempre aparece entre os Estados que têm o maior número de desempregados do País. Isso se deve a uma falta de política que vise ao desenvolvimento econômico, que estimule o setor produtivo. (Também há) falta de políticas públicas para as micro e pequenas empresas, para os empreendedores individuais”, argumenta.

Na visão do líder da oposição, é preciso diálogo entre o Executivo e o setor produtivo. “O governo do Estado não tem fomentado novas cadeias produtivas. Não tem dado assistência necessária a regiões importantes, como a piscicultura no Sertão de Itaparica, o polo gesseiro no Sertão do Araripe, ou o polo ceramista na Zona da Mata Norte. Além da falta de programas para o setor terciário do Estado, que é o setor de serviços. Pernambuco não tem uma política pública que vise à criação do emprego e da renda para a população”, dispara o oposicionista.

Já para o líder do governo no Legislativo, Isaltino Nascimento (PSB), o governador Paulo Câmara já tem trabalhado, após a reeleição, para viabilizar uma série de incentivos ao emprego e à renda em Pernambuco. “Na prática, uma parte significativa dos projetos que foram enviados para a Assembleia vão ao encontro desse novo momento do Estado de procurar estabelecer as diretrizes do Pacto Pelo Emprego. À medida que você reduz o percentual de imposto sobre o diesel, a cadeia produtiva do Estado tende a se otimizar. Porque estamos reduzindo o custo dos transportes e, ao mesmo tempo, fazendo com que tenha mais recursos circulando na economia”, afirma.

De acordo com o socialista, o programa Nota Fiscal Solidária, que injeta um valor R$ 175 milhões para mais de um milhão de beneficiários do Bolsa Família no Estado, também ajuda a economia. “Na prática, vai ajudar todos os municípios de Pernambuco. Porque em todos eles nós temos gente contemplada pelo Bolsa Família. E vamos injetar recursos na economia de todas essas cidades”, defendeu Isaltino, lembrando que novas medidas serão implementadas em 2019.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Charles Araújo
Carregar mais por Destaques

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja Também

Caos no Legislativo de Santa Filomena-PE. Vereadores faltam sessões sem justificar

Em Santa Filomena-PE, cidade de 24 anos de emancipação, situada no Sertão do Araripe, os ú…