Home Destaques PRÓ-GOLPE, JARBAS APARECE EM FOTO PEDINDO LULA LIVRE

PRÓ-GOLPE, JARBAS APARECE EM FOTO PEDINDO LULA LIVRE

3 primeira leitura
2

Uma das principais vozes críticas ao PT no Congresso Nacional, o deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB-PE), candidato ao Senado, aparece ao lado de outras lideranças políticas fazendo um “L” com a mão, simbolizando o pedido de “Lula Livre”; o emedebista também apoiou o golpe conta Dilma Rousseff.

Pernambuco 247 – Uma das principais vozes críticas ao PT no Congresso Nacional, o deputado federal Jarbas Vasconcelos (MDB-PE), candidato ao Senado, aparece ao lado de outras lideranças políticas fazendo com a mão um “L”, que simboliza o pedido de “Lula Livre”. O emedebista também apoiou o golpe contra Dilma Rousseff, inocentada tanto pelo Ministério Público (MPDFT) como por uma auditoria do Senado, após ser acusada de cometer as chamadas “pedaladas fiscais”.

Jarbas integra da coligação encabeçada pelo governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), tendo como vice a deputada federal Luciana Santos (PCdoB-PE). Na mesma chapa concorre o senador Humberto Costa (PT-PE), que tenta se reeleger. De acordo com pesquisa Ibope, divulgada na última quarta-feira (4), o emedebista lidera a corrida para o Senado com 33% dos votos. Na segunda posição está Humberto, com 30%, seguido pelo ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM-PE), com 23%, e pelo deputado federal Silvio Costa (Avante), com 12%.

Nesta coligação, Paulo Câmara também apoiou o golpe contra Dilma, mas, em agosto, afirmou que estava arrependido. “Eu estou fazendo o que posso fazer, não vou entrar em conchavo e não vou baixar a cabeça para o Governo Federal. Defini minha posição no impeachment com base no que foi discutido pelo partido [PSB]. No nosso entendimento, tinha que sair Dilma e Temer, convocando novas eleições”, disse ele à Rádio Jornal. “O presidente Temer trouxe um desserviço ao Brasil, a população sofre muito mais. Hoje me arrependo do impeachment, no contexto histórico. Temer foi pior que Dilma, sem menor dúvida”, complementou.

O pedido de liberdade do ex-presidente Lula em várias partes do Brasil veio após ele ter sido preso por causa de uma ordem de prisão emitida por Sérgio Moro sem o esgotamento de todos os recursos judiciais. Lula foi condenado no processo do triplex em Guarujá (SP). Segundo a acusação, ele receberia um apartamento reformado da OAS como propina no valor de R$ 3,7 milhões. Mas, ao apresentar a denúncia, em setembro de 2016, o procurador Henrique Pozzobon admitiu que não havia “prova cabal” de que o ex-presidente era o proprietário do apartamento.

Em janeiro deste ano (2018), antes do julgamento de Lula em segunda instância, pelo Tribunal Regional Federal da Quarta Região (TRF4), sediado em Porto Alegre, a Justiça do Distrito Federal determinou a penhora dos bens da OAS e dentre eles estava o imóvel que a Operação Lava Jato dizia ser de Lula.

No mês passado (agosto), a Organização das Nações Unidas (ONU) recomendou ao Estado brasileiro a garantia dos direitos políticos do ex-presidente, o que não foi acatado pelo Judiciário.

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação Portal
Carregar mais por Destaques

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Veja Também

Campus Ouricuri promove primeira edição do Encontro de Integração e Inclusão

O campus Ouricuri do IF Sertão – PE vai realizar, nesta segunda-feira (19), a primeira edi…