Home Multimídia Artigos Uma lenda que virou realidade: “Barragem Paulo Coelho não encheu por negaram água”

Uma lenda que virou realidade: “Barragem Paulo Coelho não encheu por negaram água”

4 primeira leitura
4

O ASSUNTO DA SEMANA – POR CHARLES ARAÚJO


Depois de inúmeros questionamentos por parte da população do município de Santa Filomena-PE e de outras cidades vizinhas como Dormentes-PE e Betânia-PI, resolvemos registrar o leito da famosa Barragem Paulo Coelho, que é o maior reservatório de água de Santa Filomena, que inclusive abasteceu a Cidade pelos nos últimos 10 anos; mas após o período de volumosas chuvas em 2018, ano mais chuvoso da última década, o manancial encontra semi-vazio (quase seco) e para a população não restou outra justificativa além da crença ou lenda dos antepassados que diz que “NEGAR ÁGUA, O RESERVATÓRIO SECA E NÃO ENCHE MAIS“. Segundo a crença, “DEUS DAR ÁGUA PARA TODOS E NINGUÉM PODE NEGAR A NINGUÉM“.

Nos últimos 2 (dois) anos, a Barragem Paulo Coelho, também conhecida como Barragem de Zé Dodô virou assunto na Câmara de Vereadores, noticiários da cidade e redes sociais, porque proprietários das terras ocupadas pelo reservatório, decidiram questionar a Compesa, que captava o precioso líquido da Barragem para abastecer a cidade Santa Filomena. Também escuta-se muitos comentários por populares e até vereadores, sobre um pequeno projeto irrigado que foi implantado a margem do reservatório, onde foi utilizada utilizada a água, embora já foi desativado; além das críticas por pescadores que afirmam haver proibição de pesca dentro das roças beneficiadas pelas águas da Barragem.

A Barragem Paulo Coelho ou Barragem Zé Dodô foi construída há mais de 3 (três) décadas, quando o Governo de Pernambuco realizou a obra de construção de bancas e pontes da PE 630 (estrada que sai de Rajada /Petrolina, passa pelas cidades Dormentes, Santa Filomena, alguns distritos de Santa Filomena e Ouricuri, chegando na cidade Trindade). Segundo os herdeiros das terras cobertas pelo reservatório, o Governo do Estado nunca indenizou as terras ocupadas pelo reservatório aos proprietários. Razão que os motivou a questionar a Companhia de saneamento/abastecimento do Estado (Compesa), sobre a captura gratuita da água.

De fato há um mistério no porque do grande volume de chuvas em todo o município de Santa Filomena, não ter abastecido o reservatório Barragem Paulo Coelho / Barragem Zé Dodô, se todos os demais ficaram cheios…

ROÇAS E RESERVATÓRIO LOCALIZADOS ATRÁS DA BARRAGEM PAULO COELHO / BARRAGEM ZÉ DODÔ.

Fizemos uma reportagem com imagens aéreas do leito da Barragem e conversamos com alguns moradores no entorno; perguntamos se nas roças deles caiu chuva suficiente a realizar suas atividades agrícolas, como plantar e colher legumes. As respostas foram que apesar do volume de chuva na localidade ter sido limitada, eles chegaram a colher feijão e ficaram com seus barreiros cheios. Perguntamos se os donos de terras da Barragem negaram água a alguém. Eles disseram que quando o povo cita o termo “negar água’, refere-se aos ‘falatórios” dos ocorridos que descrevem as matérias abaixo.

O espaço fica aberto a quem quiser falar sobre o assunto.

Veja as últimas reportagens sobre a Barragem Paulo Coelho / Barragem Zé Dodô

Compesa não pode mais pegar água da Barragem Zé Dodô. Câmara de Vereadores se empenha na causa

Vereador Geandro fala na Tribuna da Câmara sobre água da Barragem Zé Dodô

Água da barragem Zé Dodô não é pública e Compesa não pode impedir cultivo por herdeiros

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Charles Araújo
Carregar mais por Artigos

1 Comentário

  1. […] Uma lenda que virou realidade: “Barragem Paulo Coelho não encheu por negaram água” […]

    Responder

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Veja Também

Campus Ouricuri promove primeira edição do Encontro de Integração e Inclusão

O campus Ouricuri do IF Sertão – PE vai realizar, nesta segunda-feira (19), a primeira edi…