Home Destaques Especialistas revelam o próximo “11 de setembro” (e será ainda mais terrível)

Especialistas revelam o próximo “11 de setembro” (e será ainda mais terrível)

2 primeira leitura
3

Os especialistas norte-americanos no campo de segurança acreditam que o “próximo 11 de setembro” será um ciberataque de enorme envergadura que causará imensos danos à humanidade, comunica a mídia.

Do ponto de vista dos analistas, informa a CNBC, um incidente desta espécie vai ocorrer cedo ou tarde e vai até ter um nome, como foi no caso do 11 de setembro e de Pearl Harbor.

“Quanto mais eu falo com as pessoas, mais tenho a certeza de que o próximo Pearl Harbor será um ciberataque“, disse Tara Wheeler, hacker profissional e especialista em cibersegurança, durante o fórum anual da OCDE, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, em Paris.

Segundo Tara Wheeler, um tal ciberataque será “algo mais temível que tudo o que imaginamos até hoje”.

A hacker frisou, além do mais, que a maior parte das infraestruturas norte-americanas no campo da saúde pública está muito mal protegida. Muitas empresas continuam trabalhando no sistema operacional Windows XP e outras plataformas cujas lacunas de segurança são impossíveis de eliminar.

Muitos especialistas e empresas de tecnologia partilham a opinião de Wheeler. Assim, o relatório do Fórum Econômico Internacional 2018 coloca os ciberataques no terceiro lugar na lista de riscos globais, depois das calamidades naturais e dos problemas relacionados com o clima.

Segundo diz o relatório, “no pior dos cenários, os agressores podem mesmo conseguir hackear os sistemas que garantem o funcionamento da sociedade“. Os hackers podem ter como alvo tais elementos e infraestruturas importantes como as redes de eletricidade e os sistemas de purificação de água.

James Stavridis, ex-comandante das tropas da OTAN na Europa, assegurou por seu lado, em uma entrevista ao mesmo canal de TV, que o mundo está agora se dirigindo para um “Pearl Harbor virtual” e que os ciberataques devem ser entendidos como uma “pandemia”.

De acordo com um relatório da empresa BluVector, publicado em fevereiro desse ano, quase 40% dos sistemas industriais estadunidenses e infraestruturas críticasforam alvo de ciberataques na segunda metade de 2017.

CA / CiberiaSputnik News / CNBC

Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Redação Portal
Carregar mais por Destaques

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Veja Também

Caos no Legislativo de Santa Filomena-PE. Vereadores faltam sessões sem justificar

Em Santa Filomena-PE, cidade de 24 anos de emancipação, situada no Sertão do Araripe, os ú…