Home Multimídia Poemas & Poesias Morrendo aos poucos

Morrendo aos poucos

34 Segunda leitura
0
Estou morrendo aos poucos
Perdi a coragem de lutar por um novo amanhecer
Esgotei as forças
Não há mais por que lutar
Fui violentado, humilhado, marginalizado
Por fim ameaçado
Estou morrendo aos poucos 
Mais de medo do que de dor
E tudo isso
Por falta de amor
Amor do que plantei mas não colhi
Amor de tantos filhos
Que esqueceram de mim…
Eu sou o Brasil, de hoje…

Charles Araujo

  • Reflexo

    Pablo Neruda Se sou amado Quanto mais amado Mais correspondo ao amor. Se sou esquecido Dev…
  • A Insensatez

    Vinicius De Moraes e Antonio Carlos Jobim Ah, insensatez que você fez Coração mais sem cui…
  • Amizade Inseparável

    Vinicius de Moraes Eu talvez não tenha muitos amigos. Mas os que eu tenho são os melhores …
Carregar Mais Artigos Relacionados
Carregar mais por Charles Araújo
  • Bilhete

    Mário Quintana Se tu me amas, ama-me baixinho Não o grites de cima dos telhados Deixa em p…
  • Timidez 

    Basta-me um pequeno gesto, feito de longe e de leve, para que venhas comigo e eu para semp…
  • Paixão Inevitável

    Que se apaixonar é inevitável, e que as melhores provas de amor são as mais simples. Um di…
Carregar mais por Poemas & Poesias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Veja Também

Bilhete

Mário Quintana Se tu me amas, ama-me baixinho Não o grites de cima dos telhados Deixa em p…